18 julho, 2006

torta como minha cara


Curto muito documentários National Geographic, Discovery Channel e essa coisa toda. As narrações que dão no saco, às vezes. Ou então aquelas dublagens horrorosas.

Eu fico imaginando o sujeito no estúdio gravando a dublagem para um documentário sobre tsunamis. O cara coloca os fone no ouvido, o técnico no aquário dá sinal de GRAVANDO com o polegar em riste e ele começa então a dar o texto: "Foi horrível... Eu, eu acordei e comecei a colocar as coisas em cima da cama. Quando eu olhei a janela, a água estava no nível da janela. Eu tentava abrir a porta e não conseguia. Meu filho pequeno não parava de chorar no colo e o mais velho perguntava pela mãe que havia saído para fazer compras na cidade vizinha à nossa. Foi horrível..." Daí o técnico fala do aquário: "Ficou ótimo, nem precisa gravar mais uma."

É esquisito, mas tem maneiras ainda mais cretinas de ganhar a vida.

11 comentários:

jucão disse...

uma delas é como miché indie...

adoro essa tira.
(Y)
e curti muito a futura camiseta!

beijuconas!

Khronos disse...

melhor q isso só as narrações daqueles acidentes de programinha americano, onde sempre tem uma mulher gritando ao fundo "ai meu deus" rs
grande coé do pinto mau encarado =p

Alana disse...

goria que massa esse teu novo traço, tá meio diferente né? o mezzo colorido tb.
mais NG para ti.

mauren disse...

Valeu, Lanie!

Arnaldo disse...

Caras que dublam hentai...

Mari_fabico disse...

ah, mas dublar hentai deve ser bem mais divertido, arnaldo..

eu não acho que o traço esteja tão tosco quanto tu insiste em dizer, srta mauren... e eu acabei de sair de uma situação ruim dessas de gripe.. espero que já esteja tudo bem contigo

saudadeeee, bejon

mauren disse...

ó, não esqueci da exposiçón do adón.
te cuida pra nóis ir.

Guilherme disse...

Tem q atualizar o antílope! :-)

mauren disse...

putz, não escaneei o update do antílope... mal aí, gui. ;D

mauren disse...

ou melhor, o UPGRADE.

Franco disse...

Sim, tem jeitos piores de ganhar a vida. Ser publicitário em São Paulo, por exemplo.